Skip to main content Skip to search Skip to header Skip to footer
Web Original

Em comunhão com Deus à noite

From The Herald of Christian Science - June 16, 2022


Quando eu era criança, minha história bíblica favorita era sobre o profeta Samuel. Quando menino, uma noite, ao deitar-se para dormir, Samuel ouviu a Deus, chamando seu nome. A princípio, ele pensou que fosse Eli que o chamara. Eli era o sacerdote do templo, em que Samuel morava, e estava a serviço de Deus. Então Samuel foi ver o que Eli queria. Mas o sacerdote percebeu que era Deus que estava chamando a criança, e aconselhou Samuel a responder assim: “Fala, Senhor, porque o teu servo ouve” (1 Samuel 3:9).

Então Samuel voltou para a cama e, na próxima vez em que ouviu a Deus chamá-lo, respondeu como Eli havia orientado. A partir desse momento e durante muitos anos a seguir, Deus revelou a Samuel conhecimentos que beneficiaram e guiaram os filhos de Israel.

Uma lição que podemos tirar dessa história é que ouvir a voz de Deus começa com uma disposição humilde, simples como a de uma criança, de escutar. Todos somos filhos de Deus, criados para refletir a inteligência divina, e cada um de nós tem a capacidade de ficar em silêncio, receptivo para prestar atenção a Deus e ouvir a orientação divina de que necessitamos.

A doce tranquilidade de Deus me abençoou com uma paz que baniu todos os meus medos.

Há alguns anos, uma parenta que necessitava de cuidados veio morar comigo. O período noturno era o mais difícil para ela, pois não conseguia ficar muito tempo na cama sem entrar em pânico. Todas as noites, durante os seis meses seguintes, eu me levantava quando ela chamava e a ajudava a sentar-se em uma cadeira reclinável, na qual eu a acomodava com uma grande colcha macia e travesseiros, para que ela pudesse se sentir confortável e segura.

Em uma ocasião especialmente difícil, ela estava chorosa por ter de me acordar todas as noites para mudá-la de lugar. Eu me ouvi dizendo que nós duas estávamos acordadas para sentir mais do amor de Deus. Expliquei que ela estava realmente envolta pelos braços de Deus e que os travesseiros e o cobertor eram simplesmente símbolos do amor de Deus por ela. Não muito tempo depois daquela ocasião, ela conseguiu voltar a dormir tranquilamente na cama todas as noites.

Muitos anos depois, chegou um momento em minha vida em que eu acordava à noite com uma sensação de mau presságio. Meus pensamentos estavam cheios de cenários do tipo “e se acontecer isto ou aquilo”, os quais me dominavam com tanto terror que eu não conseguia voltar a dormir. As manhãs seguintes eram muito sombrias, deprimentes e cheias de temor.

Mas então comecei a escutar, a prestar atenção a Deus cada vez que eu acordava e, à medida que o fazia, as noites ficavam iluminadas com a luz da compreensão espiritual. Esses momentos sagrados tornaram-se minhas horas mais inspiradas e sagradas. A doce tranquilidade de Deus me abençoava com uma paz que bania todo o meu medo. Pouco a pouco, os pensamentos assustadores retrocederam e nunca mais acordei em pânico.

 Há alguns anos, tive um profundo anseio de me sentir mais próxima de Deus — um anseio de compreender melhor meu divino Pai-Mãe e de sentir Seu terno amor, amizade, paciência e bondade. Mas como? Compreender a Deus parecia um desafio tão grande, que eu não sabia por onde começar e achava que não tinha tempo para pensar em como fazê-lo.

Logo depois, porém, sem nenhum esforço da minha parte, comecei de novo a acordar regularmente à noite e não conseguia voltar a dormir. Dessa vez, não vi isso como um problema, porque me dava a oportunidade de ouvir a Deus quando o falatório e o clamor do dia estavam em silêncio e eu podia ouvir a Deus, falando em minha consciência.

Eu apenas ficava deitada com os olhos fechados e ouvia o que Deus, o Espírito, estava me revelando. Às vezes, eu escutava durante horas, enquanto os pensamentos surgiam. Minha oração para me sentir mais próxima de Deus e conhecê-Lo melhor era atendida à medida que a profundidade e o poder do Espírito e o amor de Deus por toda a criação eram revelados.

Essa vigília noturna continua a ocorrer, e passei a vê-la como meu tempo de comunhão com Deus. Não acontece todas as noites, mas acontece com frequência. Quando acordo à noite, nunca hesito em perguntar a Deus o que Ele está pronto para me mostrar e o que estou preparada para receber. Às vezes, faço perguntas a Deus sobre coisas que desejo entender melhor, tais como o significado de uma passagem da Bíblia ou dos escritos de Mary Baker Eddy, ou como o Cristo está agindo em nossa vida. A pergunta faz com que ao mesmo tempo venha a compreensão.

Outras vezes, sinto-me levada a orar sobre problemas mundiais, incluindo pobreza, condições climáticas, incêndios, desunião, doenças e corrupção no governo. A inspiração silenciosa de Deus revela a realidade espiritual da criação divina, que está sempre disponível, aqui e agora.

Quando fica claro para mim que Deus está governando tudo em harmonia, sei que a discórdia é irreal e ilusória, e meu coração fica em paz. E mesmo que eu tenha passado grande parte da noite em oração, de manhã sempre me sinto revigorada, rejuvenescida e inspirada, em vez de cansada. A comunhão com Deus tem sido um dos aspectos mais significativos de meu progresso na Ciência Cristã e tem me abençoado imensamente. É animador compreender que Deus, o Amor divino, está cuidando de nós a toda hora.

O desejo de compreender a Deus e sentir o amor do Amor é oração, e todos podemos pedir, de maneira sincera e frequente, que Deus Se revele a nós. É claro que aquilo que inspira a mim talvez não seja o modo como todos se comunicam com o Pai. Mas é certo que o desejo profundo e humilde de conhecer a Deus será atendido de uma maneira que vai abençoar a todos, da forma certa para cada um. Mary Baker Eddy, a Descobridora da Ciência Cristã, escreve: “O desejo é oração; e nenhuma perda pode ocorrer por confiarmos nossos desejos a Deus, para que sejam moldados e elevados antes de tomarem forma em palavras e ações” (Ciência e Saúde com a Chave das Escrituras, p. 1).

A Bíblia faz uma promessa semelhante: “Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós outros” (Tiago 4:8). E Cristo Jesus nos assegura: “Não temais, ó pequenino rebanho; porque vosso Pai se agradou em dar-vos o seu reino” (Lucas 12:32). 

O bem de Deus está aqui e agora. Deus ama revelar-Se a Si mesmo e o reino dos céus a Seus filhos, a qualquer hora, mesmo que seja no meio da noite.

ACCESS MORE GREAT ARTICLES LIKE THIS!

Welcome to Herald-Online, the home of The Christian Science Herald. We hope you'll enjoy this article that has been shared with you.

To receive full access to the Heralds, activate an account using your print Herald subscription, or subscribe to JSH-Online today!

The Mission of the Herald

In 1903, Mary Baker Eddy established The Herald of Christian Science. Its purpose: "to proclaim the universal activity and availability of Truth." The definition of "herald" as given in a dictionary, "forerunner—a messenger sent before to give notice of the approach of what is to follow," gives a special significance to the name Herald and moreover points to our obligation, the obligation of each one of us, to see that our Heralds fulfill their trust, a trust inseparable from the Christ and first announced by Jesus (Mark 16:15), "Go ye into all the world, and preach the gospel to every creature."

Mary Sands Lee, Christian Science Sentinel, July 7, 1956

Learn more about the Herald and its Mission.